Ministério do ambiente lançará nas próximas semanas o concurso para as obras do Coletor e do tanque hidráulico em Rianxo, no valor de 6,5 milhões de euros

 

O Conselho da Xunta aprovou as despesas desta atuação hidráulica incluída no Plano de Saneamento Local do Conselho de Rianxo.

 

O objetivo é resolver as infiltrações de água nas redes de saneamento do município, uma redução que é alcançada graças à melhoria dos principais coletores

 

A entidade Augas de Galicia assume o financiamento desta obra que, junto com a construção da nova ETAR, se traduz num investimento de 14 milhões de euros.

 

O Conselho da Xunta autorizou, na reunião desta manhã, a despesa que permite ao Ministério do Meio Ambiente e Planeamento o lançamento do concurso para as obras do coletor intercetor e o tanque hidráulico na Câmara Municipal de Rianxo. Assim, nas próximas semanas a Augas de Galicia licitará as obras por um montante de 6,5 milhões de euros, financiado a 80% pelo programa operacional europeu FEDER.

 

O objetivo desta intervenção hidráulica é resolver os problemas decorrentes da elevada infiltração de água nas redes de saneamento do município, através da redução das mesmas melhorando o estado e gestão dos principais coletores graças à regulação de um tanque hidráulico.

 

A rede atual, apesar de ser separada, apresenta falhas no funcionamento das bombas e algumas lacunas ao nível da sua gestão. Foram ainda detetadas elevadas descargas industriais, tanto para a rede como para o meio recetor, bem como alguma insuficiência do coletor e intercetores da ETAR para tratar o fluxo que recebem.

 

Da mesma forma, a capacidade do coletor intercetante é amplamente excedida devido ao fluxo que recebe. No inverno, quando a infiltração é maior, o coletor chega já sobrecarregado ao núcleo urbano, causando descargas pelo constante alívio desta infraestrutura.

 

As obras, incluídas no Plano de Saneamento Local do Concelho de Rianxo – criado pelas Augas de Galicia – consistirão na instalação de um novo coletor de quase 1,5 km de comprimento e um tanque com um volume de retenção de 700 m3, que será subterrâneo e próximo do poço de bombeamento, que funcionará como uma unidade para a estação de tratamento.

 

A importância desta ação reside, não só no facto de melhorar um serviço que serve cerca de 23.000 habitantes, mas também no objetivo de recuperar áreas degradadas pela poluição da costa, aumentar a competitividade económica e promover o turismo.

 

Plano de Saneamento local da ria de Arousa

 

Para melhorar a qualidade das águas da área de Rianxo e da ria em que está integrado, Augas de Galicia elaborou o Plano de Saneamento da Ria de Arousa.

 

Dentro da lista de atividades deste plano, realizou-se um trabalho intenso para conhecer e diagnosticar a situação atual do sistema de saneamento e purificação de Rianxo, e quais as ações prioritárias necessárias para resolver os defeitos do sistema de saneamento.

 

Como resultado deste trabalho, em setembro de 2017, o acordo de colaboração entre Augas de Galicia e o Conselho de Rianxo foi assinado para a implementação de ações que melhorassem os sistemas de saneamento e tratamento na ria de Arousa. No âmbito deste acordo, serão executadas as obras para a melhoria do sistema de saneamento e purificação. O montante global para ambas as ações (ETAR e coletor de intercetores e o tanque hidráulico) é de 14 milhões de euros.